Salvador tem sete circuitos de Carnaval. Mas é bem provável que você esteja mais acostumado com dois deles: Circuito Barra Ondina (Dodô) e Circuito Campo Grande (Osmar). São neles que todos os anos passam alguns dos mais conhecidos artistas do país e, claro, as figurinhas carimbadas do carnaval baiano, como as cantoras Ivete Sangalo e Claudia Leitte. Os dois circuitos têm desfiles de blocos entre a quinta-feira que antecede o Carnaval até a chamada “Quarta-feira de Cinzas”. Sim, são três dias a mais de festa na Bahia. E são sete dias de festa ininterrupta na terra do axé.

Para se ter uma ideia, são cerca de 1 milhão de turistas no Carnaval de Salvador anualmente, com a festa chegando a 2,5 milhões de pessoas nas ruas no total.

Este ano, a programação começa do 3 de fevereiro, com o Fuzuê na Barra e a Abertura do Carnaval oficialmente, digamos assim, começa com o show de Claudia Leitte e Pitbull e com o Furdunço na Barra. Entre os dias 9 e 13, segue a programação dos blocos nos circuitos e carnaval nos bairros. Há opções gratuitas e outras que você precisa investir na compra do abadá.

Antes de tudo, é bom que o condicionamento físico esteja em dia. São, em média, 4km de percurso com média de cinco horas. Para manter o ritmo, escolhemos uma atração por dia e também dicas gastronômicas para os circuitos Barra Ondina e Campo Grande.

Boa festa!

ROTEIROS SIMPLIFICADOS

DIA 3 DE FEVEREIRO

Fuzuê

Onde e quando: ​Circuito Ondina-Barra, a partir das 15h

DIAS 4 E 8 DE FEVEREIRO

Furdunço

Onde e quando: ​Circuito Ondina, a partir das 15h, próximo ao Clube Espanhol

DIA 9 DE FEVEREIRO

Olodum

Onde e quando: ​Circuito Campo Grande, a partir das 19h

DIA 10 DE FEVEREIRO

Timbalada

Onde e quando: ​Circuito Barra Ondina, a partir das 19h

DIA 11 DE FEVEREIRO

Cortejo Afro

Onde e quando: ​Barra Ondina, a partir das 21h

DIA 12 DE FEVEREIRO

Bloco Crocodilo (Daniela Mercury)

Onde e quando:​ Circuito Barra Ondina, 23h59

DIA 13 DE FEVEREIRO

Camaleão

Onde e quando: ​Circuito Barra Ondina, 15h

ONDE COMER:

ONDINA

Business Bar

O que: ​Espetinhos. Incluindo de picanha argentina

Onde:​ Avenida Centenário, 2883

Líder

O que: ​Lanches. Dica é o sanduíche de pernil

Onde: ​Largo Dois de Julho, 32, Edifício Emily

Churrasqueto

O que: ​Comida baiana e típica nordestina

Onde: ​Praça Gen. Inocêncio Galvão, 5, perto do coreto do Dois de Julho

Frio Gostoso

O que: ​Sorveteria O que: ​Rua da Graça, 137.

Perini

O que: ​Lanches. A dica é a coxinha com catupiry

Onde: ​R. Miguel Burnier, 24

CAMPO GRANDE

A Favorita

O que:​ Hamburgueria

Onde:​ R. Forte de São Pedro, 50

Kitutes de Yayá

O que: ​Restaurante por quilo

Onde: ​Largo do Campo Grande, 6

ROTEIROS DETALHADOS

DIA 3 DE FEVEREIRO

O Carnaval começa com o Fuzuê. Festa “pipoca” (gratuita), a ideia é fazer um aquecimento para os dias de festa que seguem. Neste ano, a terceira edição do Fuzuê conta com 30 artistas confirmados, entre eles a Escola de Samba Unidos de Itapuã, Mundo Negro, Grupo Folclórico Gongos, Congos de Caiu, Ed Bala e Fanfarra Mágica, Amigos de Babá, Ókámbí. É uma ótima chance para quem está sem dinheiro sobrando, mas não perde a chance de seguir o trio elétrico. A festa começa às 15h.

DIAS 4 E 8 DE FEVEREIRO

Da mesma forma que o Fuzuê, o Bloco Furdunço também é livre de abadá. Nascido em 2014 e com estreia no pré-Carnaval de 2015, o bloco “deu certo” em sua aposta de ir na contramão de grandes investimentos e nomes nacionais de força como Ivete, Timbalada ou Olodum. Em 2018 serão 60 atrações, entre elas BaianaSystem, Ara Ketu, Samba de Farofa. As apresentações acontecem no circuito Barra Ondina.

DIA 9 DE FEVEREIRO

E lá se vão 35 anos de folia para dar orgulho ao Pelourinho. O Olodum leva a cultura afro-brasileira novamente para a rua e, como você pode imaginar, é um dos momentos mais emocionantes do Carnaval baiano. Batuque, hits inesquecíveis e o um belo resumo da Bahia toma conta do Circuito Campo Grande.

DIA 10 DE FEVEREIRO

Se fala em Olodum é natural que a Timbalada seja lembrada logo na sequência. E por que não passar pelos dois? A promessa é de Denny comandando os vocais e um dos blocos mais preocupados em agradar visualmente, com inovações estéticas e novos ritmos e misturas sonoras. Revisitar os hits “Beija-Flor”, “Água Mineral” e outros tantos momentos e homenagens aos artistas brasileiros…

DIA 11 DE FEVEREIRO

Criado em 1998, na comunidade de Pirajá, o bloco Cortejo Afro oferece uma experiência diferente do que tradicionalmente se fala do Carnaval baiano. A ideia, como resume o nome do bloco, é explorar as influências da cultura africana com alto astral, muita música, coreografias, fantasias e o muito ritmo. Neste ano, para deixar a festa ainda mais especial, o Cortejo Afro usou como inspiração a canção “Milagres do Povo”, de Caetano Veloso. O artista, aliás, é o grande homenageado em 2018.

DIA 12 DE FEVEREIRO

Daniela Mercury é Rainha, o resto nadinha. Quem já viu uma apresentação da cantora sabe bem o que estamos falando. A dica da segunda de Carnaval é com ela e o Bloco Crocodilo.

Sucesso entre o público LGBT, a cantora relembra seus hits (“Canto da Cidade”, “Swing da Cor”, “Nobre Vagabundo”, “Illê Pérola Negra”), mas também traz sempre novidades, colaborações e participações especiais. É esperado, claro, que Daniela entre fundo nos hits deste e de Carnavais recentes. É garantia de sorriso no rosto e pernas cansadas de tanto pular e dançar.

DIA 13 DE FEVEREIRO

Se você chegou inteiro à terça-feira de Carnaval, você merece encerrar a festa daquele jeito especial. E o que poderia ser mais especial que acompanhar o bloco Camaleão, de Bell Marques, ex-vocalista do Chiclete Com Banana. “Diga Que Valeu”, “100% Você”, “Quero Chiclete”… A lista é longa. É benção à Iemanjá e muita, muita festa. Detalhe, o bloco conta, inclusive, com lanchonete e bar. Então, é só emendar atrás e fazer a festa valer.

DIA 14 DE FEVEREIRO

E, no Circuito Barra Ondina, na Quarta-Feira de Cinzas, costuma ter o chamado “arrastão”, um trio com atrações famosas e sem nenhum custo para o público. Os trajetos duram, em média, cinco horas. Haja pique!