Diogo Nazareth inicia turnê do CD Cultura de Existência em Itu; apresentações são gratuitas

‘Cultura de Existência’ difunde a musicalidade negra conectando a fé às questões cotidianas a partir de discussões que fazem bem para o corpo e a mente. Shows circulam também por Rio Claro, Piracicaba, Jundiaí, Jaguariúna e Campinas

Rate this post

Cartaz Oficial - Diogo Nazareth

Harmonizando os ritmos e toques afro-religiosos com o choro e o samba, ‘Cultura de Existência’ intitula o primeiro CD da carreira de Diogo Nazareth. Na altura de seus 30 anos, o jovem músico e compositor influente já coleciona canções gravadas por boa parte dos grupos de maior estrada na cena musical de Campinas, sua cidade natal. Neste trabalho, as 12 canções que compõem o álbum são autorais e têm como mote sua pesquisa de mestrado, focada no estudo dos toques e ritmos afro-religiosos.

“O samba é uma das maiores contribuições do Brasil para a música mundial. Nele, o encontro do batuque com as harmonias europeias abriu caminho para uma riqueza inestimável no que diz respeito às experimentações de arranjo para o repertório brasileiro. Nesse contexto, o ‘Cultura de Existência’ nasce a partir de uma espécie de aposta: a de que o processo que ocorreu com o samba (que nasceu de uma fusão de linguagens rítmicas africanas com formas de melodia e harmonização europeia) pode se repetir com outras linguagens rítmicas da mesma origem. Desse modo, o CD pretende contribuir, ainda que modestamente, para a exploração das inúmeras possibilidades sonoras que podem ser praticadas a partir dessa junção”, explica Nazareth.

Inspirado na fé aliada aos sentimentos que despertam na diversidade cotidiana, além de ser responsável pelas letras e arranjos, é Diogo quem assina a produção musical do CD junto ao produtor, DJ Du, que dará, através da música eletrônica focada na linguagem do Hip Hop, uma atmosfera mais urbana ao trabalho. “O disco é baseado no conceito do próprio nome e faz um paralelo com a ideia da cultura de resistência, um passo que já foi dado e que permeia um ciclo de luta para existir, para se firmar, para falar que nós, adeptos da afro-religião, povo preto, povo negro, estamos aqui. Então esse é um disco que fala, sobretudo, sobre a fé, a ancestralidade, o comportamento, a vivência… é uma conexão entre passado e futuro, o místico e o real, a vida e o dia a dia”, resume o músico.

Como em qualquer trabalho autoral, a essência criativa de Diogo está intimamente atrelada às suas crenças: “A afro-religiosidade, assim como os seus desdobramentos na produção musical brasileira, foi entrando na minha vida aos poucos e eu fui me apaixonando. Hoje o candomblé é muito presente na minha realidade e, até por isso, fica quase impossível não transparecer essas influências nas minhas produções. E mesmo nas músicas de outros artistas que eu produzo e que não falam diretamente sobre orixás e santos africanos, eu sempre procuro incluir um ritmo que eu conheço e que possa oferecer esse desdobramento, harmonizado com os ritmos afro-religiosos”.

O lançamento do disco, previsto para circular em seis cidades do interior de São Paulo, preenche uma lacuna na carreira de Diogo que, depois de gravar um EP retoma os vocais para difundir a musicalidade negra. “A ideia é que tanto a música quanto o projeto formem um nicho bacana de público e admiradores. E que, nessas seis primeiras apresentações, possamos dividir um show lindo que, posteriormente, circule por outros lugares levando esse som e essa mensagem para mais e mais pessoas”, comenta Diogo que comemora a parceria com o DJ Du no trabalho: “Eu faço os arranjos, monto as músicas, componho e canto; ele vêm para um fechamento mais comercial no processo, no sentido de conotar um nível de produção mais profissional para a inserção do disco nas mídias. Sem contar que o Du é um cara muito bem articulado e bastante conhecido nesse universo da música; trabalha com Emicida, Vanessa da Matta e Gabi Amarantos”, conclui o músico.

O tour de lançamento acontece de julho a novembro, com a primeira parada em Itu no dia 21 de julho, com apresentação gratuita na Praça da Cidade. Depois, os shows circulam por Rio Claro, Piracicaba, Jundiaí, Jaguariúna e Campinas. O CD “Cultura de Existência” é uma realização conjunta do Governo do Estado de São Paulo e Numen Produtora através do edital do ProacSP nº. 21/2017, que selecionou projetos para gravação de álbum inédito e apresentação de espetáculos de música popular instrumental com apoio do Governo do Estado de São Paulo.

SERVIÇO

Turnê de Lançamento do CD Cultura de Existência

Quando: Sábado, 21 de julho de 2018, às 16h30

Onde: Praça da Cidade – Av. Itu 100 Anos, 111, Centr

Comentários
Carregando...
Assine a nossa newsletter
Assine a nossa newsletter
Inscreva-se aqui para receber as últimas notícias diretamente na sua caixa de entrada.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento